Phil Spencer esteve no IGN Unlocked 500 ontem, e um tópico que surgiu foi o lançamento controverso da Xbox One.

“Foi um momento decisivo para a equipa realmente pensar, o que defendíamos? O que queríamos ser à medida em que avançávamos? Como podíamos apostar uns nos outros? Obviamente, para a marca foi um ano desafiador, houve muito a aprender."

"As coisas que vejo na equipa agora - ouvir a comunidade, desafiar-nos, não ficar na bolha em que estamos, mas a tentar inovar e evoluir - acho que muito do que somos hoje é realmente baseado no primeiro ano de lançamento do Xbox One, onde obtivemos uma verdadeira dose fria de realidade em termos de focar não no que os clientes queriam..."

Spencer escolheu o lançamento de 2013 como um momento particularmente memorável para ele, não porque era uma memória positiva, mas porque a equipa do Xbox o usou como uma experiência de aprendizagem massiva que resultou na Xbox de hoje. Como você provavelmente sabe, Spencer não era o chefe do Xbox na época do lançamento do Xbox One (era Don Mattrick), mas ele acabou assumindo o comando alguns meses depois, no início de 2014, e tem se mostrado muito popular desde então.

Foi definitivamente um momento difícil para a marca Xbox naquela época, mas a aderência da retrocompatibilidade, a criação da Xbox Game Pass, Xbox Series X e S e agora Xbox Cloud Gaming, a equipa de Spencer realmente mudou as coisas.

O mundo da Xbox

empty alt

Análise - Crisis Core: Final Fantasy VII Reunion

empty alt

Análise - Scorn

empty alt

Os 4 melhores auriculares baratos para Xbox

empty alt

Conta Xbox roubada? 5 dicas para manter a tua conta segura

empty alt

9 novos jogos recebem controlos tácteis na xCloud

empty alt

Comprar a Xbox One X ainda se justifica?

empty alt

Análise: Lego Star Wars - The Skywalker Saga

empty alt

Análise: Assassins Creed Origins (Series S|X)

empty alt

Guia: A melhores baterias para o teu comando Xbox

empty alt

Análise: Guardians of the Galaxy

Back To Top